GASTRONOMIA DO BRASIL

A GASTRONOMIA NA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL



Em Minas Gerais, famosa pela denominada cozinha mineira, os pratos regionais incluem milho, carne de porco, queijo minas, o pão de queijo, o feijão tropeiro, angu, o tutu à mineira, elaborado a partir uma pasta de feijão cozido misturado com a farinha de mandioca, guarnecido com ovos cozidos ou fritos, e linguiça frita. Além das quitandas, que são biscoitos a base de polvilho, sequilhos, roscas, o famoso pão-de-queijo, e doces à base de laranja-da-terra, abóbora e mamão. Típico de Minas Gerais é a utilização das panelas feitas de pedra-sabão.

No estado de São Paulo uma comida típica é o virado à paulista, o qual é feito com arroz, tutu de feijão (massa de feijão com farinha de mandioca), couve-de-folhas salgada e pedaços de carne de porco. O cuscuz brasileiro, também chamado de cuscuz paulista, também é originário do estado, resultado da mistura de influências africanas e indígenas da região. Na cidade de São Paulo é possível encontrar grande variedade de culinárias, da francesa à chinesa. Uma das iguarias mais tradicionais da cidade é o pastel, originário de São Paulo com influências da culinária oriental e que hoje é possível encontrar em quase todo o país. A cidade de São Paulo é capital gastronômica de projeção internacional, pois lá existem pratos de diversas regiões do mundo. Os pratos tem principalmente forte influência libanesa, síria, italiana e japonesa. A gastronomia “caipira”, vinda do interior do estado, oferece uma variada gama de pratos que fazem parte da tradição regional, como o Espeto de Rojão.

O prato local principal no Espírito Santo é a moqueca capixaba (a qual inclui principalmente peixe e tomates), diferente do prato baiano apenas no preparo, pois o último receberia azeite de dendê e leite de coco. Além de outras comidas saborosas que o Espírito Santo oferece, elaboradas a partir de frutos do mar, que são leves, combinando com o estado, de paisagens leves e bonitas, como a Torta Capixaba, tradicionalmente servida na Semana Santa. Os pratos tem forte influência indígena, como o uso da banana-da-terra.

Na cidade do Rio de Janeiro e em outras cidades do estado, se encontram variados tipos de restaurantes, com cardápios nacionais e de influência internacional. No Rio de Janeiro, uma das comidas mais consumidas é a feijoada, preparada com vários tipos de carnes suínas e bovinas, salgadas e embutidos e o feijão preto. Há também o tradicional filé com fritas, um prato a base de batatas fritas e grandes bifes de filé bovino grelhados, como o Filé à Osvaldo Aranha, acompanhado de farofa, arroz branco e alho frito, e o Picadinho Carioca, que consiste basicamente em carne bovina cortada em filetes, com molho escuro, acompanhada de arroz branco, banana a milanesa, farofa e um ovo poche. No Rio de Janeiro se consomem peixes cozidos acompanhados de pirão, conhecido como Peixada à Brasileira, ou ensopado como a Sopa à Leão Veloso, peixes na brasa ou fritos, muito consumidos nas áreas de banhos de mar, e também frango ou galeto assado na brasa. Os pratos cariocas tem a forte influência africana, indígena e portuguesa. Popularmente é muito consumido o refresco a base de chá mate, servido gelado.

Ao contrário da já assentada concepção do surgimento do prato nas senzalas, feito a partir das sobras de carne da casa-grande a feijoada à brasileira teria surgido no século XIX a partir da adaptação do cozido à portuguesa, prato que remonta ao Império Romano e encontra seus semelhantes na Itália, casouela, na França, cassoulet, e na Espanha, Puchero. Neste caso, os brasileiros acrescentaram ao prato o feijão-preto, pois a mistura de carnes com legumes e feijão era um tabu alimentar para os colonos e, além disso, o rabo, as orelhas e os pés de porco não eram considerados restos e eram muito apreciados na Europa.


Quem nasceu em Vitória (ES) não abre mão do orgulho do prato tradicional, a moqueca, um dos ícones da história do estado, juntamente com a panela de barro em que a receita é preparada de acordo com a tradição indígena e o secular costume da fabricação paneleira artesanal.

De acordo com a Secretaria Municipal de Turismo, o turista que visita a capital não pode deixar de experimentar a tradicional moqueca e tortas capixabas da Ilha de Caieiras. A comunidade, considerada polo turístico da região, oferece uma gama de restaurantes com variedade de pratos. Destaque para o restaurante Pirão, Mirante da Ilha e Restaurante Caieiras.

No mês de abril, durante a Semana Santa, milhares de turistas e residentes, se dirigem à Ilha para participar do tradicional Festival da Torta Capixaba.

Em Minas Gerais, um roteiro fantástico é o de Salinas, que fica no Vale do Jequitinhonha a quase 700 km de Belo Horizonte, onde é possível degustar a cachaça mais famosa do Brasil: a Anísio Santiago, envelhecida em bálsamo e premiada internacionalmente.

Vale a pena conhecer também o Museu da Cachaça, que abre de quarta a domingo, das 9h às 19h, com entrada gratuita. O museu mostra a produção, a circulação, o consumo da cachaça e o significado da bebida como fruto do coletivo.

A produção do queijo da Serra da Canastra, Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro, não pode faltar na sua agenda. Ela fica a 320 km de BH e envolve sete municípios, dentre eles São Roque de Minas, onde fica a nascente do rio São Francisco. Na região, além da produção do queijo e diversos restaurantes, é possível fazer roteiros de ecoturismo no Parque Nacional da Serra da Canastra, cuja vegetação é o Cerrado e onde há muitas – e belas – cachoeiras.

Em São Paulo, o turista não pode deixar de visitar o tradicional Mercado Municipal de São Paulo. Inaugurado em 1933, visitantes não deixam de degustar uma série de iguarias, como o pastel de bacalhau e o famoso sanduíche de mortadela, além de possuir um universo de temperos e de sabores para os apreciadores da boa gastronomia.


O tutu de feijão, a feijoada, a linguiça, carne de porco e as postas de peixe com pirão são encontradas em diversos Estados da região. No Espírito Santo, sem dúvida o prato carro chefe é a moqueca capixaba, preparada em panela de barro, com vários tipos de peixe e frutos do mar. Em Minas Gerais, o que se destaca é a carne de porco, preparada de diversas formas. Quiabo e galinha também não faltam. E quem nunca comeu e se encantou pelos pães de queijo, doce de leite, bolo de fubá?

O Rio de Janeiro contribui com o picadinho de carne com quiabo, o camarão com chuchu e uma bela feijoada!. Em São Paulo, a culinária caipira se assemelha à de Minas, mas a colônia italiana introduziu as massas e a pizza. Os imigrantes japoneses contribuíram com os pastéis, que a cada esquina, tem uma receita diferente e deliciosa!


Receitas do Sudeste:
Pão de queijo: não existe algo mais tipicamente mineiro;
Feijoada: famosa por todo o Sudeste, no Rio de Janeiro é uma verdadeira tradição;
Virado à Paulista: como o próprio nome diz, um dos pratos mais consumidos em São Paulo;
Moqueca: um dos atrativos turísticos do Espírito Santo.


 

Deixe uma resposta