GASTRONOMIA DO BRASIL

A GASTRONOMIA NA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL



A culinária nordestina é fortemente influenciada pela suas condições geográficas e econômicas ao longo da história, assim como pela antiga mistura das culturas portuguesa, indígena e africana, iniciada ainda no século XVI. As comidas quase sempre têm como ingredientes produtos vegetais, muitas vezes cultivados pelos índios desde muito antes da colonização portuguesa, carnes de gado bovino e caprino, peixes e frutos do mar, variando bastante de região para região, de acordo com suas características peculiares.

Pratos característicos da Região Nordeste incluem o beiju ou tapioca, o sarapatel, a buchada de bode, a moqueca, o baião de dois (com diversas variedades, geralmente incluindo também carne seca, queijo coalho, manteiga da terra ou nata), o acarajé (uma iguaria oriunda da África Ocidental que foi tombada pelo IPHAN como patrimônio imaterial em 2004), o mugunzá (feito de feijão e milho, sendo doce em algumas áreas e, em outras, salgado, com linguiça), o vatapá, o caruru, o arrumadinho e o escondidinho. Muitos pratos têm forte influência africana.

Outras comidas tradicionais são a farofa, a paçoca, a canjica, a pamonha, a carne de sol, a rapadura, o queijo coalho, o sequilho, o alfenim, a panelada, a maria-isabel, o carneiro cozido e a galinha à cabidela. Um bolo originário de Pernambuco, mas que posteriormente espalhou-se pelo país é o bolo de rolo, feito com farinha de trigo e recheio de goiabada. No Maranhão, desenvolveu-se o cuxá com base em uma erva africana, a vinagreira, recebe ainda o caruru e a língua-de-vaca, outra erva.

A influência africana se estende principalmente pela costa de Pernambuco à Bahia. No restante da costa e no interior, há menos influência da culinária africana. Na costa, são comuns os mariscos, e, em toda a região, as frutas tropicais. As mais conhecidas são as mangas, mamões, goiabas, laranjas, maracujás, abacaxis, fruta-do-conde, e cajus (a fruta e a castanha), mas são muito consumidas também frutas menos frequentes, como o cajá, a seriguela, a cajarana, a pitomba e o buriti. O pequi é também comum em algumas partes do Nordeste, como no sul do Ceará, e é usado em comidas regionais. Diversas variedades de doce são comumente produzidas a partir dessas frutas tropicais, assim como mousses e bolos.

Pratos preparados com peixes são típicos do litoral, enquanto manteiga de garrafa, carne-de-sol e charque representam o sertão. A rapadura é tradicional desde o ciclo da cana-de-açúcar, no início da colonização.

A África contribuiu muito durante a colonização. O clima e as raízes africanas trouxeram para a mesa o vatapá, sarapatel, caruru, acarajé, abará, bobó de camarão, xinxim de galinha, moqueca de peixe. O azeite de dendê e a pimenta também marcam presença na mesa nordestina. Entre os doces, há cocadas, quindim, baba de moça e o famoso “bolinho do estudante”, feito de tapioca.

No litoral de Pernambuco, são tradicionais os peixes, ensopados de camarão e casquinhas de siri, a carne-de-sol e a buchada de bode ou carneiro. No Ceará, há pratos à base de frutos do mar . Doces, sucos e sorvetes feitos com frutas tropicais: cajá, seriguela, graviola, pitomba, pitanga, jambo, coco.


O café da manhã nordestino é bastante variado, tendo como pratos típicos o cuscuz, a tapioca, o curau e o queijo coalho na brasa, entre outros. No almoço, a carne de sol com mandioca é bastante comum em estados como o Rio Grande do Norte e Alagoas.

Os nordestinos também apreciam um bom peixe frito, moqueca e outros pratos com frutos do mar. De sobremesa, não deixe de provar o bolo de rolo – rocambole de goiabada bem fininho, típico de Pernambuco – e a rapadura, feita do açúcar da cana, comum em todo o Nordeste.

O sertão baiano reserva novas misturas, aguça novos sabores e endossa o tempero da culinária baiana. Carne seca, pirão, mingau, cuscuz, bolos e doces variados de todas as frutas dão o tom da mesa farta do sertanejo emrestaurantes espalhados pelo estado.

No estado, a presença da cozinha tradicional afro-brasileira ainda é muito forte. É possível encontrar feijão variados, inhames, quiabos, acréscimos de camarões defumados, gengibre, pimentas e óleos vegetais como o azeite-de-dendê, que fazem a base de uma mesa em que vigoram acarajés, abará, vatapás de peixe e galinha, bobós, carurus, entre tantos outros pratos.


Receitas do Nordeste:
Bolo de Macaxeira: tanto no Nordeste como no Norte, um verdadeiro sucesso;
Camarão na Moranga: muito consumido no nordeste, o camarão aparece em várias roupagens;
Bobó de Camarão:em qualquer lugar, você encontra um delicioso bobó;
Tapioca: nas barraquinhas espalhadas pelas orlas, você se delicia com a especialidade;


Deixe uma resposta