GASTRONOMIA DO BRASIL

A GASTRONOMIA NA REGIÃO CENTRO-OESTE DO BRASIL



Esta culinária é altamente influenciada pela pecuária, uma das principais atividades econômicas do território. Os ciclos de imigração também trouxeram a culinária africana, portuguesa, italiana, síria e a forte presença indígena trouxe as raízes para a mesa desta região. O Mato Grosso do Sul, teve influência da culinária latino-americana, principalmente nos ensopados de peixe. Outro fator determinante foi a proximidade com a região pantaneira, trazendo as carnes de caça e peixes típicos como o Pintado e o Dourado. Talvez o prato que mais represente esta região seja o empadão goiano e o caldo de piranha.

A culinária de Mato Grosso tem influências da culinária africana, portuguesa, italiana, síria e com a migração dos últimos anos também de pratos típicos de outras regiões brasileiras. Pratos considerados bem mato-grossenses são: Maria Izabel (carne seca com arroz ) o Pacu assado com farofa de couve, a carne seca com banana-da-terra verde, farofa de banana-da-terra madura além do tradicional churrasco pantaneiro que se desenvolveu pelas longas comitivas de gado no pantanal. O peixe em Mato Grosso é um alimento farto, considerado como o principal nas áreas ribeirinhas. Ele pode ser comido frito, assado ou ensopado, recheado com farinha de mandioca ou servido com pedaços de mandioca. Os peixes de mais prestígio nas mesas locais são: o Pacu, a piraputanga, o bagre, o dourado, a cachara, a geripoca, o pacupeva, o pintado, etc.

O povo mato-grossense também aprecia o arroz com pequi, picadinho de carne com quiabo e a carne assada. Há ainda o Guaraná de ralar usado principalmente pelos mais velhos, cujo costume é de tomar pela manhã. Para o café da manhã, vale ainda destacar o Bolo de Arroz e o Bolo de Queijo.

Podemos destacar a variedade de doces e licores apreciados pelos mato-grossenses. Temos como os mais famosos o Furrundu (doce feito de mamão e rapadura de cana), o doce de mangaba, o doce de goiaba, o doce de caju em calda, o doce de figo, o doce de abóbora, e outros. Como aperitivo temos o Licor de pequi, Licor de caju, Licor de mangaba, e outros.

O pequi é um fruto muito popular na culinária do estado de Goiás, comido geralmente com o arroz ou frango cozido. O Milho tem uma presença forte na culinária goiana. Colhido ainda verde, seus grãos podem ser cozidos na espiga e ingeridos desta forma, ou cortados e refogados. O milho verde é também o ingrediente principal de diversos pratos, como a Pamonha, o Angu e o Curau. Outro prato tradicional de Goiás é o Empadão goiano, uma torta salgada sendo seu recheio composto de ingredientes variados e comuns da região, como o frango, a linguiça suína, o milho verde e outros. São muito apreciados os derivados da carne suína, como a linguiça, o torresmo, a pururucae a feijoada. A culinária goiana teve e tem forte influência da culinária mineira, mas preserva sua identidade.

O estado de Mato Grosso do Sul, recebeu muita influência países vizinhos e também indígena. Deste estado pode-se destacar a culinária de influência boliviana (arroz boliviano, saltenha), paraguaia (sopa paraguaia, chipa) e japonesa (sobá, yakisoba). Os pantaneiros tiveram grande influência na culinária também como a carne de caça (Tatu, Jacaré Anta). Também pode-se destacar o uso da mandioca, especialmente no churrasco pantaneiro (com mandioca e carne bovina).Também é muito apreciado o macarrão boiadeiro, uma espécie de sopa com pouco caldo.

As bebidas típicas do estado de MS são principalmente o Tereré, que é uma infusão de água gelada e erva-mate servido numa guampa de chifre de boi. Bebida que é oficialmente patrimônio imaterial de Mato Grosso do Sul. Outras bebidas que se destacam são o caldo de piranha (feito um pirão de piranha e coado, tomando-se o líquido. Costuma-se tomar o caldo de piranha em cumbucas bem apimentados. O caldo pode ser engrossado com farinha de mandioca), chimarrão (infusão de água quente e erva-mate servido numa cuia), licor de pequi (bebida doce á base de álcool e pequi), Mate Chimarrão Libra (refrigerante feito de erva-mate que é muito popular na cidade de Corumbá) e sorvete de bocaiuva (sorvete feito da farinha de Bocaiuva).

A culinária típica de Goiás pode ser degustada em destinos como Pirenópolis e Cidade de Goiás, ambos municípios históricos do estado. Uma iguaria única e que vale a pena provar é o Baruzetto, licor produzido a partir da amêndoa do baru.

Pirenópolis também promove o Festival Gastronômico de Pirenópolis,  que na edição de 2014 ocorreu no mês de maio. É um passeio pelas diferentes áreas da culinária, desde a degustação de vinhos ao preparo de pratos típicos. A programação inclui oficinas, aulas-show e a participação de vários restaurantes da cidade, que oferecem cardápios especiais nos dias do evento.


Receitas do Centro-Oeste:

Caldo de Pacu: com muitos rios, a região é rica em peixe e este caldinho é uma ótima pedida;
Frango com Pequi: muito encontrado no Mato Grosso do Sul, o pequi é um tempero delicioso;
Chambaril: de Tocantins, o prato é feito à base de canela de boi;
Empadão Goiano: o lanchinho faz sucesso na região de Goiânia.


Categories: GASTRONOMIA DO BRASIL

Deixe uma resposta