GASTRONOMIA DE PORTUGAL

QUEIJOS PORTUGUESES



QUADRADO.png  SAIBA MAIS

Devido à sua geografia muito privilegiada e pastos propícios, é produzida uma quantidade infinita de queijos. São fabricados com leite de ovelha, cabra e vaca – ou de mistura entre eles. Cada um tem sua personalidade marcante e identidade bem definida, com consistência e paladar únicos. Seus processos exatos de produção, muitas vezes, são passados de pai para filho, e guardado a sete chaves. Quanto à sua consistência, as principais encontradas são o cremoso, mole, duro e semi-duro. Tem-se o costume de consumo juntamente com doces, sendo os principais o figo, marmelo, ameixa e mel.


QUADRADO.png DOP E IGP

Hoje em dia, existem onze denominações de origem protegida – DOP – e uma de indicação geográfica, para garantia de qualidade e procedência do produto. A Denominação de Origem Protegida – DOP – trata-se da designação regulamentada pela União Europeia para proteção dos nomes dos produtos cuja produção, elaboração e transformação ocorrem em uma região delimitada. Atesta que foi produzido numa região demarcada, utilizando ingredientes e métodos tradicionais.

A Indicação Geográfica Protegida – IGP – engloba os produtos agrícolas e gêneros alimentícios conectados à área geográfica. É importante que alguma das etapas de produção ou processamento esteja localizado na área determinada.


  • Queijo de Castelo Branco (DOP)

Não deixe de experimentar este fantástico queijo curado típico da região do Castelo Branco, feito a partir de leite de crú ovelha e com aparência esbranquiçada. Possui pasta semi dura ou semi mole, obtido por esgotamento lento da coalhada, após a coagulação do leite. Possui formato de cilindro e seu sabor pode ser ligeiramente picante. Seu tempo mínimo de cura é de 40-45 dias.

  •  Queijo Serpa ( DOP )

Este queijo é proveniente da região de Serpa, no Alentejo. Seu aroma é forte e de personalidade, com sensível picância. O queijo de ovelha curado possui textura semi-mole amanteigada. São guardados durante um mês em temperatura controlada até atingirem o ponto ideal de maturação. O clima e solo proporcionam um conjunto de características que proporcionam à este queijo uma qualidade singular, nos distritos de Setúbal e Beja.

  • Queijo de Nisa ( DOP)

Esta qualidade de queijo é proveniente de Nisa, na região do Alto Alentejo. Trata-se de um tipo curado artesanal, com pasta semidura, feito com leite de ovelha, e cor entre o branco e amarelo. É produzido pelas queijarias locais, famosas em Portugal pela qualidade dos seus queijos, que permanecem até hoje com cunho artesanal.

  • Queijo Serra da Estrela ( DOP)

Conhecido por interessados em Gastronomia no mundo inteiro, este é um dos queijos mais famosos do país. Observe que são rígidas as normas de sua produção, com região delimitada a alguns concelhos. É feito com leite de ovelha, com maturação de no mínimo de trinta dias. O queijo curado produzido de forma artesanal possui textura semi-mole e amanteigada, e coloração de branca a amarelada. Uma de suas especificidades é que as raças das ovelhas que originam leite para sua produção pastam livremente.

  • Queijo de Tomar

É proveniente da cidade de Tomar, na região do Ribatejo, e feito com leite de ovelha. É hábito que seja consumido de diferentes formas, seja fresco, semi-duro ou curado, além de mergulhado no azeite. É muito apreciado tanto como uma entrada, ou acompanhando uma sobremesa.

  • Queijo de Évora (DOP)

Esse queijo português advém oriundo da cidade de Évora, na região do Alentejo. Sua fabricação se dá com leite crú de ovelha, proveniente da raça regional Merina Branca, sendo um queijo curado. É um verdadeiro patrimônio cultural e gastronômico da tradição queijeira do Alentejo. Possui textura semi-dura ou dura, ficando levemente amarelado após aberto.

  • Queijo Terrincho ( DOP)

É produzido no do distrito de Bragança – região de Trás-os-Montes e Alto Douro.  É feito com leite de ovelha, da raça “Churra da Terra Quente”.Trata-se de um queijo curado, de textura semi-mole, e de paladar bem suave. É hábito consumi-lo tanto como entrada quanto acompanhando sobremesa.

  • Queijo Rabaçal ( DOP)

É fabricado da freguesia do Rabaçal, mais precisamente no Distrito de Coimbra. Possui denominação de origem protegida, em conformidade com as normas da União Europeia. É produzido com leite de ovelha, leite de cabra, ou os dois misturados. É hábito consumi-lo semi-fresco ou curado. Tem sabor bastante suave.

  • Queijo de .Jorge ( DOP)

Este tipo específico de queijo é feito com leite de vaca crú, exclusivamente na Ilha de São Jorge – Açores. Para que obtenha a certificação oficial, deverá atender à uma série de condições, dentre elas, ser curado, possuir consistência firme, forma cilíndrica, crosta dura de coloração amarelo-escuro e aroma forte que empresta personalidade marcante.

  • Queijo de Azeitão ( DOP)

O cobiçado queijo é produzido a partir de leite crú de ovelha, na região de Azeitão – distrito de Setúbal. O queijo amanteigado é um dos mais famosos e premiados do país. Sua fabricação se dá nos concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra. Após seus 20 dias de cura, presenteia os comensais com uma pasta mole, que para venda é coberta por papel vegetal. O queijo de Azeitão DOP começou a ser produzido no século XIX.

  • Queijo de cabra trasmontano ( DOP)

Trata-se de um queijo curado, feito com leite de cabra da raça Serrana, da região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Alguns concelhos o produzem, dentre eles Valpaços Murça, Mirandela e Vila Flor. Sua forma é cilíndrica, mantendo até hoje seu caráter de produção artesanal e pouco modificada com o passar dos anos.


Deixe uma resposta