GASTRONOMIA PORTUGUESA

A TRADIÇÃO DOS PÃES EM PORTUGAL



QUADRADO.png  SAIBA MAIS

Os pães são uma das principais fontes de alimentação da população portuguesa, Cada região o produz de forma diferente, com ingredientes variados e modo de produção conforme antigamente, como manda a tradição. As técnicas guardadas a sete chaves são muitas vezes segredos de família, que passam de pai para filho. São incontáveis os tipos confeccionados, como em especial o pão de trigo, broa de milho, pão de centeio e pães recheados com carnes e embutidos, dentre outros. O pão está ligado diretamente à tradição, qualidade e cultura lusitana.


QUADRADO.png  PÃO DE MAFRA

Trata-se de um pão feito de farinha de trigo e de centeio, proveniente da região de Mafra. O uso desta designação obriga a seguir um rigoroso processo de certificação. Ficou conhecido na segunda metade do século XX, com suas farinhas de moinhos de pedra e longa fermentação. Seu interior é macio e exterior crocante. Se estiver na região durante o mês de Julho, aproveite para conferir o Festival do Pão, que ocorre nesta época.


QUADRADO.png  FOLAR DE VALPAÇOS IGP

Desde o ano de 2017, este é um produto que possui registro com Indicação Geográfica Protegida, sendo o único folar de todo o país certificado. Sua fabricação segue uma tradição muito antiga, de ser servido especialmente na Páscoa. Devido à crescente demanda, é comum hoje em dia até encontrá-lo ao longo do ano em padarias. Trata-se de um pão bastante específico, muito forte e de sabor marcante. Tem formato retangular, tendo sua massa feita com azeite e banha, com carne de porco e miúdos, além de embutidos. Os produtos característicos de Trás-os-montes conferem à esse pão sua personalidade única. Se tiver a oportunidade de estar na região de Valpaços na semana da Páscoa, terá a oportunidade de acompanhar a “Feira do Folar”, que emprestou à zona a alcunha de “capital do folar”.


QUADRADO.png  O PÃO ALENTEJANO

O pão alentejano tem como característica que já o distingue, ter grandes dimensões e miolo compacto. É consumido em muitos pratos, como por exemplo a açorda e a miga à alentejana. É confeccionado somente com trigo.


QUADRADO.png  BROA DE AVINTES

Esta broa é proveniente de Avintes, em Vila Nova de Gaia – região do Porto. Fabricado com centeio e milho, possui tonalidade escura e sabor marcante. É um fiel escudeiro das refeições no norte de Portugal, ladeando especialmente o tradicional caldo verde.


QUADRADO.png  O BOLO LÊVEDO DOS AÇORES

Um símbolo gastronômico dos Açores, é produzido no Vale das Furnas. Tem o nome de bolo, mas na verdade trata-se mais de um pão. É um pão redondo, achatado, adocicado e leve. Normalmente é assado numa sertã de barro ou chapa polvilhada com farinha.


QUADRADO.png  BROA DE MILHO DA BEIRA ALTA

Este pão é feito com farinha de milho, tendo duas variações principais de tamanho. Apresenta um paladar um pouco adocicado, interior seco, poroso e cor em tom amarelado. O produto regional é bastante típico da área.


QUADRADO.png  FOGAÇA DA FEIRA IGP

Este é um pão doce, com um leve sabor e aroma de limão e canela. Sua forma é cônica, diferenciando-o dos demais, à primeira vista, com quatro bicos no topo. É vendido em metades ou fatiado.  é resultado de um voto a São Sebastião, base para a Festa das Fogaceiras, realizada anualmente em 20 de Janeiro em Santa Maria da Feira, em Portugal.


QUADRADO.png  BOLO DO CACO

Trata-se de um pão de trigo típico da região da Madeira. Sua versão tradicional madeirense compreende pão-de-alho, achatado e circular, cozido em forno à lenha de forma bastante artesanal. A fermentação de sua massa leva em geral 3 dias. É consumido como entrada, acompanhamento ou até principal, sendo acompanhado de recheio para sanduíches.


 

Deixe uma resposta