O PATRIMÔNIO CULTURAL PORTUGUÊS DOS ENCHIDOS/EMBUTIDOS



QUADRADO.png  SAIBA MAIS

São conhecidos como “embutidos” no Brasil, e “enchidos” em Portugal. Trata-se dos alimentos que são confeccionados ao se encherem as tripas de animais – que formam uma fina película resistente – para serem preenchidas com carnes de todos os tipos e misturas. Muitas vezes, as carnes são previamente defumadas, temperadas, por vezes misturadas à sangue ou pão.  Observe que a tradição e importância desta iguaria conferiram a muitos tipos a certificação de Denominação de Origem Protegida pela Comissão Européia.


QUADRADO.png  ALHEIRA DE MIRANDELA

Em geral, as alheiras são enchidos à base de carne de aves, pães, azeite, banha e colorau. A alheira mais conhecida em Portugal é a alheira de Mirandela, na região norte de Trás-os-Montes, que possui proteção de Especialidade Tradicional Garantida – ETG. Atualmente, só é permitida sua confeccção no concelho de origem, após o abate de porcos da raça Bísara e cruzados. Possui formato de ferradura, sendo sensível ao paladar suas deliciosas carnes desfiadas. Conta a história que teria sido criada para proteger e ajudar o povo judeu, quando eram queimados vivos pela Inquisição Espanhola, com outras espécies de carnes, sem utilização de porco. Seu consumo se dá, em geral, com elas fritas e acompanhadas de legumes cozidos, ou estufadas e envoltas em couve.


QUADRADO.png  BUCHO OU BOTELO

Esta designação se refere aos enchidos típicos compostos por variados tipos de carnes de porco, por vezes ossos tenros, arroz, vinho, toucinho, pães e temperado pela vinha de alhos. Na região da Beira Baixa é produzido com cabrito ou borrego. Alguns tipos podem ser defumados, como o chouriço de ossos proveniente de Vinhais, na região de Trás-os-Montes,  que possui Indicação Geográfica Protegida pela União Européia.


QUADRADO.png  CHACHOLEIRA

Em geral é confeccionado com utilização de fígado, órgãos internos e gordura de porco da Raça Ateltejana, e posteriormente bem temperado. Seu formato é de ferradura, tendo sabor suave. Um dos tipos mais conhecidos é a Cacholeira Branca de Portalegre IGP, proveniente da região do Alto Alentejo, feita com fígado de porco e especiarias. Possui Indicação Geográfica Protegida – IGP – pela União Europeia. É bastante consumida junto ao prato tradicional do cozido alentejano.


QUADRADO.png  CHOURIÇO

Este é um enchido colocado em tripas bem finas e fabricado com carne, gordura e às vezes também sangue de porco. Posteriormente, é bem temperado, conforme cada região com uma mescla diferente,  alguns possuindo certificação de “Origem Geográfica Protegida”. Após preparados, são pendurados individualmente no fumeiro/defumador. Possuem forma cilíndrica, de uma ferradura. Alguns tipos comuns são os chouriços de sangue ou de cebola, além dos que têm suas carnes marinadas em vinho.


QUADRADO.png  FARINHEIRA

Um dos enchidos mais conhecidos e tradicionais do país, teria sido criado pelos judeus para fugir da inquisição espanhola para simular o consumo de carne de porco, sendo esta produzida com farinha, vinho, massa de pimentão e colorau. Modernamente, utiliza-se também a gordura proveniente do porco. Posteriormente é defumada, o que constitui um paladar especial. É consumida como parte de alguns pratos bastante tradicionais, como o cozido lusitano, ou frita, assada no forno, e parte de entradas como os típicos ovos mexidos com farinheira. Alguns tipos de farinheira possuem a classificação IGP – Indicação Geográfica Protegida – concedida pela União Européia,  como a Farinheira de Portalegre IGP com fabrico limitado à alguns concelhos do distrito, e a Farinheira de Estremoz e Borba IGP, tendo sua produção realizada em concelhos do distrito de Évora.


QUADRADO.png  MORCELA

É um tipo suculento de chouriço, feito com utilização de sangue de porco que lhe confere cor mais escura, tão apreciado que possui características bastante próprias. Seu aroma marcante também se dá por conta da utilização de especiarias. É consumida frita, assada ou cozida, guarnecendo uma feijoada ou cozido. Uma especificidade é que pode levar ou não a carne de animais, utilizando por vezes somente sangue e gordura de porco,  além de arroz ou farinha. É bastante famosa a morcela da região da Guarda, de Portalegre e dos Açores. Existem muitos tipos, sendo a morcela de arroz típica da região da Leiria na Estremadura, muito apreciada.


QUADRADO.png  SALPICÃO DE VINHAIS

É produzido com carne do lombo e lombinho de porco, proveniente especificamente da raça Bísara ou resultado de cruzamento desta raça. Sua composição é temperada com vinho tinto ou branco, alho e colorau. A Indicação Geográfica que lhe foi conferida pela União Européia determina que siga regras, dentre elas as condições com as quais se dá a criação, abate e acondicionamento da carne do porco da Raça Bísara.


QUADRADO.png  PRESUNTO DE BARRANCOS

Trata-se de um delicioso tipo de presunto curado, a partir de carnes de porcos exclusivamente da Raça Alentejana. Possui forma bastante comprida e alongada. É uma iguaria tradicional da vila de Barrancos, possuindo Denominação de Origem Protegida em conformidade com as normas da União Européia. As condições de criação e abate do porco de Raça Alentejana seguem estritas regras para transformação dos pernis.


Deixe uma resposta