GASTRONOMIA DE PORTUGAL

CULTURA, INFLUÊNCIAS & TRADIÇÕES



Assim como a fascinante História de Portugal, sua Gastronomia possui características únicas e marcantes. Capaz de agradar aos paladares mais exigentes, sua cozinha é constituída pelo conjunto de influências de diversos povos que habitaram a península ibérica especialmente mouros e romanos – além de temperos e condimentos dos países muitos que Portugal já colonizou, seu clima propenso à criação de alimentos, geografia favorável para o pasto, e outras características exclusivas.

Provenientes da Ásia, vieram como contribuição à Gastronomia portuguesa as laranjas, temperos, sabor agridoce, especiarias e condimentos. Na época das cruzadas foram trazidas da Índia a canela, a canja de galinha que era utilizada localmente para os enfermos em recuperação, os chás e pimenta malagueta. De Goa e Macau, vieram pratos como a marinada em vinha d´alhos. A “chamuça” – conhecida também como “saamosa” – é uma especialidade indiana trazida pelos portugueses, que a servem com carne picada.

No mundo do Vinho, utilizou de outros povos algumas técnicas no cultivo e produção, acrescentando aos seus processos conhecimentos para sua permanente melhoria. Conta a história que a primeira vinha onde é atualmente o território português teria sido plantada há aproximadamente 2000 anos A.C. Atualmente, praticamente todas as regiões do país produzem vinho de excelente qualidade, sendo alguns conhecidos no mundo inteiro, como o fantástico Vinho do Porto. Seja nas vinícolas da região periférica do Porto em Vila Nova de Gaia ou no interior do Alentejo, você certamente encontrará um vinho com o qual se identifique fortemente.

Sua predominância de Frutos do Mar na alimentação predominantemente mediterrânea, se dá devido à proximidade costeira e de águas que são propícias à boas espécies para consumo. São fartos os tipos de mariscos peixes, lagostas e espécies de caranguejo, em especial a sapateira. É comum sentar-se em uma tasca/bar e ela vir em uma tábua de madeira com um martelinho ao lado. O martelo é para ajudar a quebrar a casca do animal e chegar mais facilmente à sua suculenta carne. Um prato muito comum é a açorda de mariscos, feitos com berbigão, camarão e amêijoas, acrescentados ao caldo de peixe, pão e ovos. As incontáveis receitas de bacalhau são a expressão de quanto o povo nativo adora o consumo do pescado. Não deixe de experimentar suas especialidades, como os famosos pratos de Bacalhau com natas, Bacalhau à Brás e Posta de Bacalhau Cozido.

A doçaria tem seu berço dentro das instituições religiosas em torno do século XVI. Como os conventos eram habitados em sua maioria por mulheres, que eram as pessoas que cozinhavam por conta dos desígnios sociais, foram as progenitoras das iguarias adoradas pelos quatro cantos do planeta, entre elas as icônicas barrigas de freira, manjar celeste,, beijo de frade, farrapos do céu, papos de anjo, toucinho do céu, etc. As freiras utilizavam somente as claras de ovos para engomar as roupas quando eram passadas, e, para conseguirem aproveitarem as gemas, utilizavam-nas na cozinha, sendo por conta disto a predominante utilização de ovos na confeitaria lusitana. A cana-de-açúcar originária da Ásia, passou a ser cultivada no sul e na Ilha da Madeira. A fartura do açúcar em suas preparações muito provavelmente se deu por conta também pelo vasto cultivo da cana-de-açúcar do Brasil, país colonizado por Portugal, dando vida à uma confeitaria abundante nesse sentido.

Um roteiro completo poderá ser feito pelo mapa dos queijos portugueses, com várias regiões produtoras, diferentes tipos e sabores que são classificados como únicos pelos experts. Muitos deles recebem certificações de procedência e indicação geográfica.

Leia o artigo sobre os saborosos queijos lusitanos  > AQUI.

Leia o artigo sobre os inconfundíveis doces conventuais portugueses  > AQUI.

Leia o artigo sobre quais são os principais pratos típicos de Portugal  > AQUI.

Leia o artigo sobre os deliciosos embutidos/enchidos da Gastronomia portuguesa  > AQUI.


Deixe uma resposta