A MIXOLOGIA MOLECULAR NA COQUETELARIA



QUADRADO.png   E X P L O R E   O S   M E L H O R E S   S A B O R E S

A mixologia molecular é o termo aplicado ao processo de criação de coquetéis  através da utilização de equipamento científico, e as técnicas principais da gastronomia molecular. Trata-se de um processo moderno que possibilita a produção de uma maior variedade e intensidade de sabores, combinação de sabores diferentes, aromas, texturas e efeitos visuais que melhoram a experiência de beber um simples drink.

Na coquetelaria,  profissionais pesquisam sempre novas técnicas e encontram na combinação de ingredientes uma verdadeira arte. Esse mundo tem vivido um período de mudanças significativo e bartenders do mundo todo  estão empenhados em difundir estes conceitos a todos os admiradores desta arte, proporcionando experiências sensoriais únicas.

A Mixologia Molecular com utilização na coquetelaria, utiliza  técnicas como esferificação, emulsificação, gelificação e necessitam de ativos  químicos como nitrogênio líquido, alginato, lecitina e gomas. Pode-se comer uma esfera de Martini, pr exemplo, ao invés de bebê-lo. A chave para uma degustação de drinks moleculares é a combinação do inusitado e do inesperado, associado aos típicos ingredientes utilizados no bar, elaborados sobre técnicas laboratoriais de quimica e fisica criando um novo codigo genético dos coqueteis chegando a incríveis sabores, texturas e formas de apresentação totalmente personalizada e completamente diferente da forma de serviço tradicional do coquetel.

O objetivo principal da mixologia molecular passa por trabalhar a matéria de uma determinada bebida ou cocktail, mudando os estados moleculares dos seus ingredientes principais – é a chamada teoria da desconstrução. Este conceito promove uma experiência sensorial única para todos os consumidores, pois possibilita comer um Martíni em forma de gelatina em vez de o beber, ou degustar um Bloody Mary na forma de espuma e isso são sensações e experiências únicas, impossíveis de imaginar há uns tempos atrás. Esta é uma prática que tem vindo a atrair milhares de apreciadores, sendo por isso objeto de estudo para muitos mixologistas em todo o mundo.

O equipamento utilizado na mixologia molecular pode ser muito variado e pode implicar desde um simples maçarico até um item mais especializado como a sous-vide que, em francês, quer dizer “sob vácuo” e refere-se a um método de cozinhar em sacolas plásticas seladas a vácuo em baixas temperaturas durante muito tempo. Estas infusões permitem combinações inesperadas de sabores nos cocktails, incluindo os aromas de substâncias não comestíveis, como o tabaco, perfumes e até artigos de couro. É de realçar que os mixologistas também utilizam um evaporador rotativo para a preparação de destilados e extratos.


NOVOBANNERGRANDETORNESEUMPARCEIRO.png


Deixe uma resposta