COLHEITA DE AZEITONAS DA GRÉCIA


CABOLIVE.png


QUADRADO.png   E X P L O R E   O S   M E L H O R E S   S A B O R E S

Não é conhecida exatamente a data do aparecimento das Oliveiras, mas conta a história que provavelmente tenha surgido na Ásia Menor, sendo cultivada por volta de 3.000 aC. na região dos países mediterrâneos.


QUADRADO.png   M É T O D O  D E  P R O D U Ç Ã O

O método tradicional de confecção do azeite de oliva é realizado com o esmagamento das azeitonas entre duas prensas de pedra com movimentos opostos, até que o fruto se transforme à uma pasta. Ela é espalhada sobre peneiras, colocadas umas sobre as outras e pressionadas com pesos. Há outros métodos mais modernos, mas os azeites “prensados a frio” são feitos desta forma há centenas de anos. Observe que o calor permite que se extraia maior quantidade de óleo , mas de qualidade inferior. O azeite é graduado numa escala que determina seu nível de acidez. Além deste, são considerados outros fatores como a cor, sabor e aroma.


QUADRADO.png   A  C O L H E I T A

Pode ser feita manualmente, ou com máquinas sofisticadas. Em países como Marrocos e Grécia, a maioria dos agricultores de azeitona estão localizados em campos com bastante inclinação. Como resultado, a colheita mecânica é muito difícil, então a maioria das azeitonas colhidas nestes países é à mão. Usam dispositivos elétricos ou simples que agitam os ramos, fazendo com que as azeitonas caiam no solo. Posteriormente coletam as azeitonas, as colocam em sacos especiais e as entregam ao moinho. Por outro lado, a colheita mecânica requer colheitadeiras de alta densidade – SHD – de azeitona. Estas colheitadeiras são consistia de um túnel alto, um cabo móvel, um local de captura com comprimento estendido, um sistema de colheita de altura total e placas do apanhador. A máquina passa sobre a árvore, e dentro do túnel os ramos estão balançados, para que as azeitonas caiam nas placas. No entanto, esse método só pode ser aplicado em áreas onde as árvores têm a altura limitada e são plantadas sob certos padrões, como especialmente na Califórnia.


QUADRADO.png   D I F E R E N T E S   T I P O S   D E   A Z E I T O N A S

As azeitonas são divididas em três grandes grupos, de acordo com a sua finalidade. O primeiro é formado pelos cultivares destinados a extração do óleo de oliva, que produzem um fruto de pequeno tamanho e com sua polpa sendo pouco espessa em relação ao seu caroço. Estas variedades devem possuir um rendimento constante em quantidade e qualidade e com o peso do óleo obtido representando 18% do peso da oliva.

O segundo grupo é formado pelos cultivares de mesa, produzindo os frutos que são consumidos diretamente. Estas azeitonas possuem um tamanho que vai do médio ao grande, com sua polpa mais espessa, e seu rendimento de azeite sempre inferior a 17%.

E o terceiro tipo seria um grupo intermediário, formado por cultivares tanto utilizados para a mesa quanto para a extração de azeite de oliva, que apesar de apresentar um bom tamanho e uma polpa espessa, posssuem também um bom rendimento de azeite, entre 18% e 20%.


QUADRADO.png   T E M P O   P A R A   C O L H E I T A

Existe um grande debate sobre o tempo ideal de colheita das azeitonas. Depende muito das condições meteorológicas, variedade das oliveiras e métodos de cultivo. Também difere se cultivarmos a oliveira para obter as azeitonas de mesa ou para o azeite. Escolher o momento certo é uma questão de experiência acumulada e pode dar o olivicultor uma vantagem competitiva em termos de rendimento de produção, características organolépticas, cor, sabor, aroma. Geralmente, as temperaturas elevadas durante o outono resultam em maturação precoce e vice-versa. Existem muitos índices de maturidade que definem os padrões de azeitonas maduras.

A produção média de azeitonas de uma oliveira madura varia entre 50-200 libras (22 a 90 kg). Claro que existem exceções notáveis, pois há casos em que uma única oliveira produziu 1800 libras (820 kg) de azeitonas. No entanto, as oliveiras tem que ter mais de 30-40 anos de idade, a fim de atingir rendimentos bem acima da média. Como regra geral, a produção de oliveiras sem irrigação está diretamente relacionada à sua idade, significando que uma árvore com 100 anos de idade normalmente pode produzir mais do que o que é produzido quando tinha 60 anos. Por outro lado, as árvores irrigadas alcançam seu período mais produtivo com 50-65 anos de idade.


Deixe uma resposta