ONDE COMER – BUENOS AIRES – ARMÊNIA – SARKIS

Quando soube que Buenos Aires tinha um restaurante de culinária Armênia, com influências árabes, não titubeei. Estava indo em uma direção na linha do metrô, dei um duplo mortal carpado, e fiz a baldeação para a o bairro de Villa Crespo, reduto de gente antenada, e fui conferir.

A Cozinha da Armênia tem sua origem facilmente explicada pela geografia do país, entre as montanhas do Cáucaso, que começa no Sudeste da Ásia e percorre o outro continente. Por estar nessa região fronteiriça de continentes, entre Europa, Oriente Médio e Ásia, a Armênia tem fortes influências da culinária mediterrânea e dos “países árabes”.
No Restaurante Sarkis, o salão é amplo e ambiente familiar. Como o restaurante está sempre cheio, a alta rotatividade garante tudo muito fresco e apetitoso. Chegue cedo para almoçar, ou vai se deparar com uma indigesta fila.

 

Desfilam o tempo todo todo pelo salão em largas bandejas de pratos com kibe crú de carne duplamente moída com cobertura de cebola picada, em duas versões: a da Armênia e a árabe. A versão da Armênia tem cobertura de tomates picados também.

 

Os queijos de entrada são de vaca, feta, ovelha, ou cabra, além do tradicional “chanclish”, macerado em ervas, especiarias e azeite.

 

De entrada, um pão feito na casa chega quentinho à mesa, com base crocante e topo macio. Tão boa quanto um prato principal, foi a tigela média com pasta de pimentões vermelhos e mix de nozes, de comer rezando.

 

O prato que brilhou na refeição foi o “cordeiro completo”, intercalado por pétalas de cebola al dente, muito farto. Um pão gigante é a base do prato todo e vem por baixo de tudo, uma delícia. Cada garfada descortina um pedaço do pão escondido na base. O melhor? O molho que rega a carne e cai jorrando como um rio – é feito com um iogurte absurdamente espesso e de textura impressionante. Esse sabor jamais sairá da memória do palato.
Como acompanhamento, minha aposta foi um arroz pilaf perfeito, misturado ao macarrão estilo cabelinho de anjo, na manteiga.

 

Passeiam dentre as outras opções berinjelas e pimentões recheados, muito iogurte nos molhos, carnes de vaca, frango e cordeiro preparadas ao carvão, e kaftas.

 

O restaurante tem uma parrilla de onde saem vários pratos com carnes, miscigenando lindamente as cozinhas da Armênia e Argentina.

 

As sobremesas trazem o deleite de um pudim de pão árabe, cookies recheados com nozes, amêndoas fritas, e massas de sêmola com essência de laranja.
%d bloggers like this: