Uncategorized

ONDE COMER – BUENOS AIRES – CHINÊS – LOS MANJARES

A Chinatown de Buenos Aires oferece desde os restaurantes low-cost, espetos com insetos fritos, até endereços refinados, trazendo a denominada “Cocina Imperial” dos cantões chineses.

chinatown

O bairro chinês fica em Belgrano, fora do miolo do circuito turístico, mas vale sem dúvida a visita por ser um reduto de cultura oriental em geral, com templos budistas, mercadinhos de produtos orientais, lojinhas e restaurantes de influência asiática ao longo da rua que começa em um enorme portal chinês. Bem ao lado de um dos pontos da estação de trem, e a algumas quadras do metrô.

A comida chinesa é riquíssima em ingredientes, passando muito longe do pré-conceito que ignora o valor cultural e gastronômico do país, oferecendo pratos com identidade marcante, sabores peculiares e características únicas encontradas em cada garfada.
Um Restaurante chinês de respeito na Chinatown porteña, é o “Los Manjares”. Na primeira quadra do portal, e de fácil identificação pela estátua de mármore em formato de dragão, que chama a atenção de quem passa pela rua.

São servidas Entradinhas em forma de “picadas chinesas”, sopas típicas com proteínas, arrozes, mariscos, as tradicionais panelinhas – que são as cazuelas – pratos à base de frango, carnes, e porco.

São servidas uma infinidade de tipos de chop-suey, que a grosso modo são aqueles pratos com proteínas adicionadas a legumes, arroz e/ou noodles. É um mix de tudo, que ao final de tudo sempre faz você suspirar e querer mais.

Uma boa pedida de entrada é o prato “picadas da China”, bastante tracicional, em forma de petiscos que são na verdade miúdos de carne cozida delicadamente em molho de soja. Um paladar agri-doce, como costumaz na seara dessa culinária.

Resolvi apostar em um dentre os inúmeros fideos da casa, que serve desde as massas fininhas, até os largas, passando por fideos com arroz e com sopa, realmente bem típicos na China. Meu fideo veio perfeito, com camarões limpíssimos, pimentões filetados de cor intensa, e brilhantes ao óleo de gergelim tostado.

Minha outra pedida certeira e feliz foi no “Cerdo ao Kong-Pau”, uma carne super fininha – como paillard – de porco regada a um molho picante, untuoso e suculento.

O cardário é bilingue – em chinês e espanhol – com preços medianos. É um negócio familiar, conduzido pelos próprios donos, com as mesmas caras sorridentes no salão há anos. Realmente não é um dos mais econômicos da região, mas ainda assim sai bastante em conta devido ao câmbio. Compensa em qualidade, sabor, ambiente decorado, e bom serviço – sim, acredite! A maioria dos pratos serve duas pessoas na medida, ou uma que esteja com fome considerável.